Blog/ Mercado de Trabalho

Trabalho remoto internacional: Precisa falar Inglês perfeitamente fluente?

Qual é o nível de Inglês necessário para tentar uma carreira de trabalho remoto internacional? Precisa ser super fluente?


Publicado em

Palavras-chave: trabalho, remoto, internacional, home office, carreira, Inglês, idioma, língua

Trabalho remoto internacional: Precisa falar Inglês perfeitamente fluente?

Este texto faz parte de uma pequena série de artigos sobre trabalho remoto internacional com foco no mercado de TI. Compartilho um pouco da minha experiência a respeito, alguns detalhes sobre o tema e a realidade ao redor dele, segundo o que tenho percebido.

Se você tiver interesse nos demais textos a respeito, confira o conteúdo no blog. Algumas coisas podem te surpreender...

Precisa falar Inglês perfeitamente fluente?

Sim... ou depende... ou quase...

É óbvio que se comunicar na Língua Inglesa é um requisito para qualquer trabalho remoto internacional. E acredite, isso independe de qual é o país de origem da empresa em questão.

Mais do que nunca antes, agora o Inglês é de fato a língua franca do mundo. Até mesmo em países onde se falam nativamente outras línguas, as oportunidades remotas internacionais exigem Inglês para comunicação no trabalho.

Porém, devido ao fato de a mão-de-obra especialiazda em TI estar relativamente escassa para atender a grande demanda de trabalho no mundo todo, principalmente para desenvolvimento de software, nem todas as empresas exigirão um nível fluente de Inglês.

Algumas descrições de vagas até podem exigir fluência, mas se você tem um nível suficiente para se comunicar, entender e se expressar, ao menos no que diz respeito ao conteúdo do trabalho, possivelmente você será contratado.

Isso pode tornar as coisas mais fáceis ou mais difíceis, dependendo do ponto de vista. Pode ser mais fácil para entrar na oportunidade e conseguir o trabalho, mas pode tornar mais difícil a comunicação com pessoas de nacionalidades diferentes falando Inglês pouco fluente.

Dito isso, estar com o seu Inglês "afiado" ajuda e muito porque não se trata apenas de se comunicar em Inglês com falantes nativos da língua, mas talvez o mais difícil seja exatamente entender os diversos sotaques das pessoas de origens diferentes falando Inglês.

Eu, particularmente, ainda tenho certa dificuldade para entender o sotaque da maioria dos indianos. Norte-americanos e britânicos também têm sotaques e falam rápido, com abreviações e expressões culturais da linguagem falada, como em qualquer língua.

Mas, fora esse detalhe, todos tentam se entender da melhor maneira possível. E não precisa ter vergonha de falar ou escrever um pouco errado, a maioria das pessoas compreende que você está se comunicando em um idioma que não é a sua língua nativa. E, cá entre nós, a maioria das pessoas nem fala ou escreve perfeitamente correto em sua própria língua nativa. Todos sempre cometem algumas pequenas falhas ou às vezes tem alguma dúvida, inclusive os falantes nativos de Inglês.

Além disso, a Língua Inglesa é às vezes um pouco estranha (como qualquer outra) ou confusa e cheia de excessões às regras de gramática e pronúncia, mas é de certa forma até simples num geral quando você pega o jeito. Por isso, nada melhor para desenvolver a habilidade do que o uso diário do idioma se comunicando com outras pessoas.

Portanto, se você já pode se comunicar suficientemente bem, mesmo que não seja "fluente como um nativo", não tenha medo de tentar. Se você fizer uma entrevista de emprego em Inglês e não se sair bem, conte isso como experiência para a próxima, se possível, até peça um feedback para a pessoa que te entrevisou. Fiz isso algumas vezes antes de realmente encarar uma oportunidade preparado para ela.

Mas, tenha em mente que geralmente posições de liderança ou estratégicas para uma empresa exigirão sim um nível fluente de Inglês, porque uma comunicação mais avançada nesses casos pode ser realmente importante.

Como posso me preparar para isso?

Ok, no meu ponto de vista esse pode até ser um tema para outro artigo, quem sabe até com dicas de profissionais no ensino de Inglês.

Mas, pela minha experiência posso dar algumas pequenas dicas rápidas:

  1. Valorize dicas. 😁 Não é piada! Muita gente compartilha dicas de Inglês na Internet, aproveite todas as que puder. Uma simples expressão que você aprender hoje pode te ajudar a entender ou falar melhor amanhã.
  2. De vagar e sempre... Não tenha pressa para "se tornar fluente", isso deve ser um objetivo de longo prazo. Aprender de verdade exige tempo, estudo, dedicação e prática. E digo mais: não busque apenas aprender o idioma, mas tenha interesse em entender a língua.
  3. Mergulhe de cabeça! Tente cercar-se de coisas em Inglês o máximo que puder, desde as mais simples como o idioma do seu celular até as buscas que você faz no Google ou vídeos que vê no Youtube sobre os seus temas favoritos. Mire no objetivo de chegar ao ponto de assistir seus filmes e séries favitos em Inglês e entender até as músicas internacionais que você ouve.
  4. Faça um curso de Inglês... Mas não se apoie totalmente apenas nele. Um curso didaticamente bem planejado e com profissionais para te guiar ajuda e muito, mas tenha consciência de que um curso no Brasil não é uma escola de Inglês nativo, ainda que a propaganda diga isso. São ótimos para aprender o essencial e te dar familiaridade com o idioma, mas só a prática elevará o nível. Portanto...
  5. Converse em Inglês. E sem medo de errar! Se não tem com quem praticar, existem sites e aplicativos onde você pode pagar pessoas por hora para aprender com elas seus idiomas nativos. Nem todas serão professores profissionais, mas isso é o mais interessante, no meu ponto de vista.

Há muito mais que se possa dizer sobre isso, mas acredito que este texto já está de bom tamanho para o tema deste artigo. Mas antes de encerrar, quero te deixar uma última dica muito legal que descobri recentemente!

Se você quiser treinar para participar de entrevistas em Inglês, a Google criou uma ferramenta para isso, um site onde um bot te faz perguntas e você responde por voz, como se realmente estivesse respondendo a uma entrevista de trabalho. Por fim, ele também te dá insights sobre as suas respostas, o que pode ajudar muito a se preparar para entrevistas reais. Confira no link a seguir:

Interview Warmup - Grow with Google